Dif√≠cil…

 

No in√≠cio da esta√ß√£o e j√° temos v√°rias promo√ß√Ķes. N√£o est√° para peixe…

Comentar

Da cozinha pra calçada

Vending machine de coxinhas e risoles fritos na hora! Na Ladeira Porto Geral, centro de S√£o Paulo. Fila o dia inteiro.

Comentar

Duas marcas, mais força

A Alca√ßuz usa a estrat√©gia de co-branding e lan√ßa uma cole√ß√£o de roupas de festa em parceria com o estilista Walter Rodrigues. Uni√£o de duas marcas que inspiram a mesma consumidora: roupa de qualidade, chique e contempor√Ęnea.

Comentar

Mais uma vítima do aluguel alto

Mais uma operação que se vai dos Jardins, em São Paulo. O restaurante Tattoo não aguentou a subida do aluguel do imóvel que ocupava na Oscar Freire com a Hadock Lobo e fechou as portas.

No seu lugar entra a Natura, com uma loja conceito onde o alto aluguel √© compartilhado com o marketing da empresa. S√≥ assim…

Comentar

M√£e e filha dividem muitas coisas, mas…

Voc√™s sabem o que quer dizer NYDJ? Not Your Daughter’s Jeans. S√£o pe√ßas com modelagem para as mulheres mais velhas n√£o ficarem rid√≠culas usando jeans de garotinhas.

Ao explorar essa ideia, a marca californiana tem feito sucesso. E acaba de escolher um novo rosto para a sua campanha publicit√°ria: a ex-miss Dinamarca e modelo veterana Helena Christensen, 44 anos.

Helena é conhecida por suas causas humanitárias e por atuar também como fotógrafa e designer. Com ela, a empresa quer continuar a trabalhar a ideia de honrar as curvas femininas, fazendo-a se sentir confiante e bonita, independente da idade. E é com Helena que a empresa está estreando sua primeira campanha em TV e para todo o território americano.

Comentar

Ah… os Jardins

 

Em São Paulo, o bairro dos Jardins está pra alugar. As ruas estão repletas de placas. Mas, se os preços dos aluguéis não caírem de verdade, muitos imóveis vão continuar vazios.

Comentar

Dicas para dispor os produtos. E vender mais!

 

Exibir adequadamente os produtos é meio caminho andando para fechar uma venda. Eis algumas dicas para ajudar na tarefa de expor produtos:

> As pessoas compram o que vêem. Vitrines vazadas, que permitem ver o interior da loja costumam ajudar a levar o cliente para dentro. Roupas dispostas em manequins também.

> Eye level is buy level, costumamos dizer. Sim, produtos na altura dos olhos são aqueles com mais chance de serem comprados. E produtos ao alcance das mãos também.

> O consumidor se sente sufocado se estiver num local apertado. Ele precisa andar, circular livremente, sem trombar com outras pessoas ou com g√īndolas. Leve isso em considera√ß√£o, mesmo numa loja pequena, ao dispor balc√Ķes e displays.

> As pessoas compram mais quando os itens estão agrupados de forma complementar. Cintos, por exemplo, podem estar próximos dos jeans. Isso encoraja o comprador do jeans a experimentar um cinto e levá-lo.

> Estude possíveis sequências.  Shampoo, seguido de condicionador e de anti-frizz, por exemplo, seguem a ordem de uso dos produtos. Dispor, respeitando essa ordem, ajuda a vendê-los.

Comentar

Qual o melhor arquiteto?

 

 

Comentar

Jeans na mira do marketing

 

Iniciativa legal da Selfridges London, que pode inspirar a√ß√Ķes semelhantes aqui no BR: a loja de departamentos lan√ßou um concurso simples no Instagram para promover seus jeans. E tamb√©m para trabalhar a ideia de se transformar no maior destino de compras de jeans, com dezenas de estilos e designers famosos.

Para participar, basta postar uma foto do seu jeans favorito com a hashtag #denimlovers e @theofficialselfridges no Instagram. As fotos escolhidas ser√£o usadas na vitrine da Oxford Street, em agosto. E semanalmente h√° um ganhador de um jeans.

Pra que complicar se pode ser simples, né?  Um site repleto de dicas de como escolher o jeans ideal foi criado (veja aqui) e na loja é possível marcar horário para comprar com um personal shopper ou para ter uma  calça feita sob medida.

Comentar